Notícias

Paraná abre primeira escola técnica de operação florestal do Brasil


Brasil Net

Inaugurado pelo governador Ratinho Junior, o novo centro de educação profissional fica em Ortigueira, nos Campos Gerais

Foto: José Fernando Ogura/AEN
O investimento é de R$ 35 milhões e capacidade para 800 alunos

O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugurou na sexta-feira (31) a primeira escola técnica de operação florestal do Brasil, em Ortigueira, nos Campos Gerais. O Centro Estadual de Educação Profissional Florestal e Agrícola é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado, a Klabin e a prefeitura. O investimento total foi de R$ 35 milhões, sendo R$ 12 milhões repassados pela Secretaria da Educação e do Esporte.

A escola funcionará no prédio que foi utilizado como alojamento dos trabalhadores do Projeto Puma, da Klabin, um dos maiores investimentos privados da história do Paraná, construído com incentivo do Governo do Estado. A estrutura, de 37,7 mil metros quadrados, foi doada pela Klabin e conta com quartos, banheiros, salas de aula, cozinha industrial, refeitório, campo de futebol, área de lazer e laboratórios de biologia, mecânica, solos e corte e afiação.

A escola tem capacidade para 800 alunos, sendo que até metade no regime de internato. Nesse primeiro semestre serão 172 alunos distribuídos em quatro turmas – 112 moradores locais e 60 em regime de internato, que possibilita o ingresso de estudantes de diferentes regiões do Paraná.

O governador ressaltou que a escola, que começará a funcionar em fevereiro, será exemplo para o Brasil e a América Latina pela qualidade técnica de ensino e do projeto pedagógico inspirado em modelos da Suécia e da Finlândia. “Formaremos profissionais com metodologia de trabalho e ensino finlandeses, considerada a melhor educação do mundo. Ensinaremos esses jovens a ter uma profissão e a crescer na carreira, tudo isso dentro de um espaço muito moderno”, afirmou Ratinho Junior.

“Essa escola é um trampolim na vida dos jovens do nosso Estado. Qualquer empresa no País ou no mundo poderá contratar profissionais paranaenses altamente qualificados a partir dos próximos anos”, disse. Segundo Ratinho Junior, o formato misto para moradores locais e internato permite acesso a todos os paranaenses que têm interesse em estudar as áreas técnicas florestais e também o agronegócio, área que foi incluída na formação a pedido da Secretaria da Educação e do Esporte.

A Educação brasileira, destacou o governador, precisa acompanhar a mudança comportamental das novas gerações e as evoluções impostas pelas novas tecnologias. “O País ainda não aprendeu a oferecer formação técnica aplicada para que os jovens saiam do Ensino Médio com uma profissão. Essa escola fará com que esses alunos não apenas tenham novas oportunidades na vida, mas independência para percorrer o mundo”, acrescentou.

 


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações da AEN
Novidades Faccrei