Notícias

Após protestos, Google tira do ar definição que associava 'professora' a 'prostituta'


Brasil Net

Uma definição alternativa colocava a palavra como sinônimo de prostituta no contexto do que chamava de “brasileirismo”

Foto: Reprodução
Dicionário do Google atribui professora a prostituta

Dois dias após forte repercussão nas redes sociais, o Google Brasil decidiu retirar uma definição polêmica para o verbete “professora” no seu dicionário on-line.

Como mostrou o jornal O GLOBO na última segunda-feira, uma definição alternativa colocava a palavra como sinônimo de prostituta no contexto do que chamava de “brasileirismo”.

Até o início da tarde de quarta-feira (23), ainda era possível verificar ambas as interpretações – “mulher que ensina e exerce o professorado” e “prostituta com quem adolescentes iniciam sua vida sexual”.

No meio da tarde, no entanto, a segunda definição não aparecia mais na busca. Em seu lugar, aparecia a origem etimológica da palavra ("feminino de professor").

A empresa anunciou que a definição foi retirada do ar pela Oxford University Press, que fornece o dicionário fonte para o Google e, segundo a empresa, decidiu revisar a definição.

“Em relação à palavra 'professora', a Oxford University Press, nossa parceira que trabalha com tradicionais editores de dicionário no Brasil, determinou que a segunda definição está em desuso e não é atual o bastante para ser incluída”, disse o Google, em nota.

 


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações Portal Extra Online
Novidades Faccrei

Lady Bagunça