Notícias

Bolsonaro atinge 1 milhão de seguidores no TELEGRAM e consolida dianteira


Brasil Net

Na última segunda-feira (4), o TELEGRAM teve um pico de procura em razão do apagão de cerca de sete horas que atingiu o WhatsApp

Foto: Alan Santos/PR
Bolsonaro é líder absoluto no uso dessa ferramenta de comunicação entre os presidenciáveis

Criado no início do ano, o canal de Jair Bolsonaro (sem partido) no TELEGRAM acaba de ultrapassar a marca simbólica de 1 milhão de inscritos, o que faz do atual presidente e candidato à reeleição líder absoluto no uso dessa ferramenta de comunicação.

Em comparação, o líder nas pesquisas, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tem menos de 36 mil usuários em seu canal, criado em junho deste ano.

Já o de Ciro Gomes (PDT) conta com menos de 19 mil membros, embora tenha sido criado bem antes, em março do ano passado. Outros pré-candidatos, como o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ainda nem exploram este aplicativo de troca de mensagens.

O abismo nos números a favor de Bolsonaro mostra que o presidente é de longe quem mais tem levado a sério uma plataforma que tem tudo para ser fundamental na campanha do ano que vem.

Na última segunda-feira (4), o TELEGRAM teve um pico de procura em razão do apagão de cerca de sete horas que atingiu o WhatsApp, seu concorrente direto. Num único dia, o presidente ganhou 20 mil inscritos em seu canal.

“Independentemente do que ocorreu nesse dia, Bolsonaro se destaca porque vem fazendo um esforço contínuo para atrair seus apoiadores para a plataforma”, diz Giulia Tucci, que pesquisa o alcance do TELEGRAM para seu doutorado em ciência da informação na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Segundo dados levantados por ela, com base em informações disponibilizadas pela própria plataforma, cada post do canal de Bolsonaro impacta cerca de 178 mil usuários do TELEGRAM. O presidente faz em média oito publicações por dia, em geral ações de governo de caráter institucional.

Ainda não está claro como será o comportamento do TELEGRAM de Bolsonaro no ano que vem, num contexto de campanha. O uso abertamente político da ferramenta e de outras redes sociais por ele poderá gerar ações de uso da máquina na Justiça Eleitoral.

“A penetração do TELEGRAM cresceu muito. Não é uma ferramenta tão popular como WhatsApp, e imagino que nem venha a ser. Mas está se consolidando rapidamente como uma opção”, afirma a pesquisadora.

O salto no canal de Bolsonaro foi de mais de 650% desde 10 de janeiro. Apenas nos últimos 90 dias, o aumento foi de 30% no número de usuários.

A cada dia, o canal do presidente ganha em média quase 3.700 inscritos. O de Lula, em comparação, registra 300 novos adeptos diariamente, e o de Ciro, apenas 30.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações da Folhapress