Notícias

Comerciantes querem “camelódromo” no antigo prédio da rodoviária em Cornélio Procópio


O local está praticamente desativado e os comerciantes buscam alternativas para atrair clientes

Foto: Cornélio Noticias
Uma segunda opção seria uma “Feira do Produtor”

De acordo com Eduardo Mônica, presidente da Associação dos Comerciantes da Antiga Rodoviária de Cornélio Procópio, localizada praticamente no marco zero da cidade, na área central, entre a Avenida Minas Gerais e Rua Marechal Deodoro, o local é o coração do município e pessoas de cidades vizinhas passam por ali todos os dias, porém não há atrativos que chamem a atenção dos visitantes.

Para resolver o problema, foi cogitado dois projetos, um seria a implantação de “Feira do Produtor” no local, de forma permanente na parte interna e um segundo, a criação de um “camelódromo”, que poderia aumentar o fluxo de clientes, empregos e recursos para a prefeitura, através de impostos, relatou Mônica.

 

 

 

O presidente da associação, que possuiu comércio na rodoviária há mais de 40 anos, afirmou que para a implantação do projeto, os comerciantes precisam do apoio da poder público, através da prefeitura e Câmara de Vereadores, sendo necessária uma reforma básica na estrutura do antigo prédio, principalmente na parte elétrica, algo sem muita complicação, visto que o próprio executivo possui imóveis no local.

Com um novo atrativo na antiga rodoviária, os moradores de Cornélio Procópio também podem deixar de ir para outros centros para buscarem o que desejam, evitando pegarem estradas e passarem pelos pedágios, salientou o Sr. Mônica.


Eduardo Mônica espera que o presidente da Câmara o procure, pois o mesmo sabe das dificuldades dos comerciantes daquele local, para que esse possa abrir caminho para uma conversa com o prefeito e assim dar andamento no projeto, que poderá mudar o movimento comercial naquela região da cidade, algo que já foi proposto anteriormente, mas nunca realizado.

O Presidente da Associação dos Comerciantes finalizou afirmando que basta boa vontade, pois no comércio a cidade pode buscar mais oportunidades para se desenvolver e não vire um município de estudantes e idosos.


Fonte: *Redação Cornélio Notícias

Comente utilizando seu facebook