Notícias

Três pessoas são presas por negociar bebê por R$ 100 mil


Os detidos são um casal, que intermediava a negociação e uma mulher que desejava vender filho

Foto: EBC
As prisões aconteceram em Novo Hamburgo e no balneário Pinhal

Três pessoas foram presas na manhã de quarta-feira, 4, suspeitas de negociar a venda de um bebê por R$ 100 mil no Rio Grande do Sul. Segundo a Polícia Civil, as prisões aconteceram em Novo Hamburgo, na região do Vale do Sinos e no balneário Pinhal, no litoral norte gaúcho. Os detidos são um casal, que intermediava a negociação, e uma mulher, que desejava vender o filho ainda durante a gestação.

Em entrevista à reportagem, a delegada Ana Tarouco, titular da delegacia do município de Santana do Livramento, afirmou que a vítima, uma mulher que não podia ter filhos e queria adotar um recém-nascido, registrou um boletim de ocorrência no DP, alegando que teria que desembolsar R$ 100 mil para realizar a suposta adoção.

“De acordo com o relato da vítima, ela conheceu a intermediária responsável pela suposta adoção por meio do Facebook. A mulher afirmou que era assistente social e que conhecia muitas mães, jovens, que não tinham condições financeiras de criar os filhos e os colocavam para adoção. Isso atraiu a vítima, que desejava ser mãe e não podia ter filhos”, explicou a delegada.

A mulher percebeu que estava caindo em um golpe de estelionato após se informar sobre o processo de adoção com um advogado, que a orientou a buscar ajuda da polícia.


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações do Estadão Conteúdo




Comente utilizando seu facebook